Este sítio utiliza cookies de terceiros para melhorar a experiência do utilizador e os serviços que prestamos.
Ao continuar a navegar, consideramos que aceita a sua utilização.

Saber Mais Compreendi
Programa Formação-Ação Academia de PME
Logos_v2-(2).png
 
 

FormAcao750px.png 

 

NOVO CICLO DE CANDIDATURAS!

Está a decorrer até 13 de maio o Aviso para apresentação de candidaturas - (AAC) nº 7/SI/2019 - ao programa Formação-Ação.


O Programa Formação-Ação é uma medida de de apoio a projetos conjuntos de formação-ação, inserido no sistema de incentivos às empresas na tipologia de investimento “Qualificação e internacionalização das PME”, do Compete2020. O apoio a conceder tem a contribuição do FSE limitada a 90% das despesas elegíveis.




Formação-ação | O que é?

Trata-se de uma metodologia de intervenção que articula formação em sala, ação na empresa e consultoria individualizada, visando o desenvolvimento de competências dos gestores participantes e o aumento da competitividade das empresas envolvidas.

O programa de formação-ação tem início com a elaboração de um diagnóstico empresarial, permitindo a identificação das áreas prioritárias a intervencionar e o estabelecimento de um plano de ação a implementar ao longo do projeto com o apoio do consultor.


Objetivos

O Programa Formação-Ação da Academia de PME tem duplo objetivo:

  • Aumento de competências de gestão dos empresários e gestores participantes para responder aos desafios dos processos de mudança e inovação
  • Obtenção de melhorias no funcionamento, organização e competitividade das suas PME, com evidências na resolução dos problemas diagnosticados


Deste modo, trabalha-se em simultâneo a consolidação da aprendizagem de gestão empresarial dos participantes e a aplicação na atividade da PME dos conhecimentos adquiridos, produzindo resultados efetivos de melhoria nas empresas.


A quem se destina?

Destina-se a micro, pequenas e médias empresas com atividade nas regiões Norte, Centro e Alentejo.

São beneficiárias as empresas que se enquadrem no definido na Recomendação nº2003/361/CE, da Comissão Europeia de 6 de maio e que cumpram com os requisitos de elegibilidade referidos no Aviso.
 

Entidade Promotoras – Que entidades se podem candidatar?

As entidades promotoras devem ser entidades privadas, sem fins lucrativos, de natureza associativa, que desenvolvem atividades dirigidas às PME.

Os projetos conjuntos de formação-ação são geridos por entidades promotoras. O seu objetivo é a intervenção estruturada num conjunto de PME, que se constituem como beneficiárias (participantes), apresentando soluções comuns e coerentes face a problemas ou oportunidades a explorar no quadro das empresas a envolver.


Porquê o Programa de formação-ação Academia de PME?

O fator distintivo da metodologia de formação-ação do IAPMEI assenta na interação das suas componentes - workshops, ação na empresa e consultoria - funcionando como uma unidade articulada em que cada elemento se reforça reciprocamente e potencia o processo formativo e os resultados para as empresas.

Assim, a estrutura do Programa é composta por workshops interempresas temáticos, consultoria e ação na empresa, fundamentados no diagnóstico de necessidades realizado em cada PME e orientados para a implementação do plano de ação definido em cada empresa.

Formacao_Acao_v1-(1).jpg

A articulação destas três componentes pedagógicas é potenciadora da aquisição e consolidação de competências estratégicas aos níveis individual e empresarial e de efetivas melhorias na organização e competitividade das PME.

O IAPMEI foi pioneiro em Portugal na aplicação da metodologia Formação-ação à realidade das PME e testemunha privilegiada dos resultados alcançados através da sua utilização como instrumento de reforço à capacidade de gestão e de competitividade das PME nacionais.


Metodologia Formação-Ação da Academia de PME – como funciona?

No Programa de Formação-Ação da Academia de PME do IAPMEI,  cada projeto tem a duração de 24 meses e integra duas ações com temáticas iguais ou distintas, com a duração de 12 a 14 meses.

Uma ação formativa, para um grupo de 16 empresas, incide numa única temática, desenvolvendo 209 horas de formação-ação (por empresa), distribuídas da seguinte forma:

  • 119 horas de formação interempresas (8 workshops de 14 horas e 1 workshop final de 7 horas)
  • 90 horas de consultoria por PME (30 visitas ao longo do percurso formativo).
 
Áreas temáticas do aviso:
  • Internacionalização
  • Economia digital
  • Implementação de sistemas de gestão
  • Indústria 4.0
  • Otimização de recursos financeiros e controlo de gestão
  • Gestão para a competitividade das PME
  • Inovação e eficiência de processos produtivos


São prioritárias, no atual contexto económico, as áreas temáticas Internacionalização, Economia digital, Implementação de sistemas de gestão e Indústria 4.0 (ver Anexo A do Aviso).
 

Territórios de intervenção elegíveis:
Norte, Centro e Alentejo - as empresas a intervencionar devem pertencer a uma destas regiões (NUTS II)

Como aderir?
A apresentação de candidaturas é feita através do preenchimento do formulário eletrónico disponibilizado no Balcão 2020 até às 18h do próximo dia 13 de maio de 2019.
 
Enquadramento:
Sistema de incentivos às empresas - Qualificação e Internacionalização PME - Projetos Conjuntos - Formação-Ação
 
Autoridade de gestão: COMPETE2020
Programa Operacional Temático: Competitividade e Internacionalização (POCI)
Cofinanciamento: Fundo Social Europeu (FSE)
Organismo intermedio: IAPMEI – Agência para a Competitividade e Inovação, I.P.
 
Para mais informações contacte a Academia de PME do IAPMEI através do correio eletrónico: academia.pme@iapmei.pt

 


 


Última atualização
19-04-2019
Avalie este conteúdo
Última atualização
19-04-2019
Avalie este conteúdo